O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) reconheceu, em entrevista ao portal UOL, ter havido corrupção em seu governo (1995-2002).

“Eu é que não participei. Eu que não sabia”, disse FHC, ressaltando que, diferentemente do seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), não teria se beneficiado de supostos esquemas.

Apesar da negativa, o tucano afirma que a corrupção de agora “chamuscou” o seu partido.

Sobre a eleição presidencial de outubro, FHC disse acreditar que não há viabilidade eleitoral no pleito sem o apoio ou a liderança do PT, de um lado, e do PSDB, de outro.

Em relação às investigações tocadas pelo Ministério Público e Polícia Federal, o ex-presidente afirmou que a Operação Lava Jato trouxe um avanço nesse sentido.

“Temos um sentimento de que a lei não vale para todos. A Constituição diz: ‘Todos são iguais perante a lei’. Mas nunca na prática foi assim”, definiu.

“Pela primeira vez você tem gente poderosa, tanto rica quanto de poder político, na cadeia. É uma novidade. Eu fico pessoalmente feliz? Pessoalmente, não, mas intelectualmente, sim, politicamente, sim. Pela primeira vez o princípio que está na Constituição começa a existir”, argumentou.

Para FHC, as elites brasileiras precisam ser educadas para a democracia. “É preciso que se eduquem para a democracia, porque elas não são [educadas]. E as novas elites tampouco, que aí é pelo dinheiro, ostensivamente”.

O ex-presidente, contudo, se mostra esperançoso, por notar “um sentimento mais enraizado de mais igualdade”

A respeito da gestão do presidente Michel Temer, FHC diz que o emedebista “fez mais mudanças do que eu podia imaginar”. O problema do governo, segundo ele, é falta de “conexão com a sociedade”.

Blog: O Povo com a Notícia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here