A prefeita de Mirandiba, no Sertão Central, Rose Cléa Máximo, do PSD, entrou na mira do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e pode até perder o mandato, caso as denúncias feitas contra ela sejam comprovadas.

No último dia 22 de fevereiro, a comerciante Mércia Bastos dos Santos, ex-aliada de Rose Cléa, prestou queixa no MPPE denunciando a prefeita por suposta compra de votos nos três meses que antecederam a campanha eleitoral. O depoimento foi à promotora de Justiça, Thinneke Hernalsteens.

No depoimento, a comerciante, que é proprietária de uma loja de material de construção, disse que distribuiu material de construção a eleitores, além de carros pipas e até alimentos, a mando da prefeita, então candidata pelo PSD.

No depoimento que está em posse da redação do Farol de Notícias, assinado pela promotora de Justiça e pela comerciante, também consta a distribuição de dinheiro no dia das eleições, para o pagamento de militantes.

De acordo com a denunciante, os favores aos eleitores foram em torno de R$ 30 mil.

A reportagem conversou com Mércia Bastos, por telefone, e questionou a razão de somente agora, após mais de um ano das eleições, a denúncia ter vindo a tona.

“A cidade está acabada. Contei tudo ao Ministério Público porque não aguento ver a cidade como está. Ela (Rose Cléa) me pagou os R$ 30 mil, três meses após assumir a prefeitura. Tudo com cheque pré-datado. Hoje, a gente vê alunos andando a pés, sem transporte escolar, aposentados com salários atrasados, enfim, Mirandiba está um caos”, lamentou Mércia Bastos.

Fonte Farol de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here