Sentadas de costas para uma prateleira cheia de livros em uma parede customizada, as irmãs Sheilla e Kheilla Reis, de 25 e 22 anos, respectivamente, mostram que não são parecidas só no nome e na aparência. Filhas de pastor, duas coisas em comum unem as jovens moradoras Estrutural: a paixão pela arte no papel e o amor pelo próximo. Movidas pela fé, elas criaram o projeto Ilustra Reis, completamente voltado para arrecadar fundos e construir uma igreja no sertão piauiense.

Em uma de suas visitas constantes ao sertão, Joaquim Aldemir, o pai das jovens, “brincou” ao pedir um lote vazio onde pudesse levantar uma igrejinha, na cidade de Bom Jesus do Piauí. Com suas preces ouvidas, o pastor chegou a um impasse: agora que já tinha o espaço, era preciso conseguir o dinheiro para iniciar a construção do templo. Para isso, solicitou a ajuda das filhas.

A ideia inicial foi rifar um celular, o que acabou não dando muito certo. “A nossa igreja aqui é pequena e não temos condições de simplesmente construir outra lá no Piauí. O que conseguimos arrecadar da rifa só deu pra pagar o celular, foi um desastre”, explicou Sheilla, rindo.

Publicitária e designer gráfica, Sheilla começou a procurar alternativas para a arrecadação do dinheiro e pensou em fazer uma vaquinha virtual, onde as pessoas pudessem contribuir. “Então veio uma ajuda, depois duas, e eu pensei ‘só isso?’ Preciso encontrar alguma coisa para oferecer às pessoas, assim elas vão se interessar mais”, contou. Foi aí que jovem uniu a necessidade com a vontade antiga de ser ilustradora. Estava decidida: iria vender seus desenhos.

Ao lado da irmã, Sheilla iniciou o projeto despretenciosamente com tinta guache e folha comum. Batizado em referência ao sobrenome delas, o Ilustra Reis é feito de próprio punho e já está fazendo sucesso no Instagram. “Eu disse para a Kheilla: vamos anunciar os desenhos pelo Instagram, dá pra divulgar com fotos. Lá é a melhor feira virtual”, lembrou Sheilla.

Com a técnica emprestada da irmã mais nova, a designer explicou que a divisão de trabalhos entre elas é simples. Em fundo aquarela e traço marcado, os desenhos são feitos por ela, que já recebeu vários tipos de pedidos, desde retratos de casais aos de pets, que ganham o coração de quem vê.

Do outro lado, Kheilla é responsável pela parte do lettering, a escrita de letras diferentes e desenhadas, onde as frases escolhidas pelos clientes ganham vida e formas. “Escolhemos fazer assim para padronizar e dividir a força de trabalho. Queríamos algo simples e prático”, explica Kheilla.

Sorridentes, as irmãs não se deixam abalar pela quantidade de trabalho. Faça chuva ou faça sol, as demandas são sempre cumpridas. Por causa da correria do dia-a-dia, às vezes elas entram madrugada adentro debruçadas sobre tintas e papáies para cumprir o prazo de entrega. No site onde está anunciada a vaquinha virtual, o objetivo é alcançar o valor de R$ 7 mil. Nove meses após o início do projeto, Sheilla e Kheilla já venderam mais de 100 ilustrações e já conseguiram 44,86% do valor esperado.

Sobre os pagamentos, as duas são categóricas: vai tudo para a igreja. “Quem compra, paga diretamente na vaquinha. Os desenhos são confeccionados depois do pagamento e são enviados pelos Correios toda segunda-feira”, afirmou Sheilla. “Já usamos na obra R$ 2.800 do que foi arrecadado”, ressaltou contente. Até a publicação desta reportagem, o montante já era suficiente para pagar paredes, portas e janelas da igreja.

Os desenhos custam à partir de R$ 25. O valor depende do tamanho e dificuldade na hora da confecção. O frete é grátis e os pedidos podem ser feitos pelo @ilustrareis, no Instagram, ou pela página no Facebook. Além disso, quem quiser ajudar só com as doações pode acessar diretamente a vaquinha virtual. (Diário De Pernambuco)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here