Apesar de registrar uma queda de 16,13% no percentual de homicídios contabilizados no mês de fevereiro deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, Pernambuco continua com uma média de quase 15 assassinatos por dia. Foram contabilizados 416 mortes violentas, 80 a menos do que em fevereiro de 2017. Na série histórica, no entanto, o mês passado aparece como o segundo mais violento dos últimos dez anos. Somados os dois primeiros meses deste ano, já são 864 assassinatos praticados no Estado.

O comparativo entre os meses de janeiro e fevereiro de 2018 apontam uma redução de 7,1% dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). Esse percentual se explica, em parte, pela queda acentuada de homicídios em algumas das cidades que aparecem no ranking das mais violentas. Jaboatão dos Guararapes registrou a maior queda. Foram 40 assassinatos em janeiro e 26 CVLIs em fevereiro. Já Olinda contabilizou 29 homicídios no primeiro mês do ano, contra 17 no mês passado.

Na contramão da redução, duas cidades chamam a atenção pelo crescimento no número de assassinatos. Caruaru, no Agreste, vinha apresentando uma melhoria nos indicadores, mas, em fevereiro, o total de homicídios registrados no município praticamente dobrou, comparado com o mês anterior. Foram 10 CVLIs em janeiro e 19 no mês passado.

Houve uma explosão de violência também em São José da Coroa Grande, no Litoral Sul, palco de uma chacina no mês passado. A cidade que, em janeiro, registrou duas mortes, fechou o mês de fevereiro com 11 assassinatos.

Os roubos seguidos de morte apresentaram uma das maiores reduções, em comparação com fevereiro do ano anterior. Caíram de 27 para 13 ocorrências, ou seja, um decréscimo de 51,85% nos índices de latrocínio.

De uma forma geral, os dados da Secretaria de Defesa Social apontam como a principal motivação para os homicídios a ligação com atividades criminais. Em 75% dos casos notificados em fevereiro de 2018, os assassinatos têm relação com o tráfico de drogas e acertos de contas entre grupos rivais).

REFORÇO NA SEGURANÇA

Em comunicado enviado à imprensa, o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, diz que a redução do número de homicídios é resultado das estratégias de fortalecimento da segurança pública no Estado. “A aplicação de recursos tem crescido ano a ano na gestão do governador Paulo Câmara. Com isso, mais de 6 mil policiais estão ingressando no serviço público. Isso se soma ao aumento da frota, à instalação de mais cinco batalhões e companhias da PMPE, à criação de nove Delegacias de Repressão ao Narcotráfico e à interiorização da Polícia Científica, com mais nove unidades”, afirma o secretário.

Via Jornal do Comércio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here