Por meio de nota, o comando do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz) se pronunciou sobre o desaparecimento do cabo Oldemárcio Souza Pinto. De acordo com a nota, o militar tinha bom comportamento e está na unidade desde 2012. Oldemárcio é motorista no 72ª BIMtz.

Oldemárcio foi visto pela última há exatamente 17 mês, no dia 17 de fevereiro, ao sair do serviço. Dois dias depois, o Exército fez contato com a família “ao perceber a falta ao trabalho“. Ainda de acordo com a nota, ao constatar o desaparecimento do Cabo Oldemárcio, o Batalhão entrou em contato com os órgãos de Segurança Pública em Petrolina e Juazeiro, prestou todas as informações e se colocou à disposição para auxiliar nas operações.

A nota destaca que o Exército vem prestando apoio à família, “inclusive o pai do cabo esteve pessoalmente no Batalhão onde foi recebido pelo Comandante“.

Uma polêmica se instalou na cidade, nesta semana, quando um líder comunitário do distrito de Izacolândia, zona rural de Petrolina, onde o militar mora, denunciou que o desaparecimento de Oldemárcio teria ligação com o pedido de cassação do mandato do vereador Domingos de Cristália, que corre na Justiça Eleitoral. Domingos, por sua vez, rebateu a acusação e se defendeu, inclusive usando a tribuna da Casa Aprígio Duarte Filho.

Investigações

Vale frisar que o carro dele foi encontrado no último dia 24 de fevereiro, no distrito de Massaroca, zona rural de Juazeiro (BA). De acordo com informações, o veículo – um Volkswagen Gol, cor prata – estava incendiado. Polícia Civil informou que a investigação continua e não existe ninguém suspeito no desaparecimento, mas que já sabe mais ou menos o último percurso realizado pelo militar no dia em que deixou o Batalhão.

Fonte Carlos Brito

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here