Outro final feliz está encaminhado na novela O Outro Lado do Paraíso : apesar de ter feito algumas armações para separar o filho, Samuel (Eriberto Leão) de Cido (Rafael Zulu), Adinéia (Ana Lúcia Torre) vai apoiar o namoro do casal e os dois vão terminar juntos a trama, tal como vai acontecer com Lívia (Grazi Massafera) e Mariano (Juliano Cazarré). De acordo com informações da colunista de TV Patrícia Kogut, do jornal O Globo , tudo começa com uma discussão entre o médico e o ex-noivo de Irene (Luciana Fernandes). “Nunca fui respeitado. A Suzy (Ellen Rocche) e tua mãe sempre pisaram em mim. A tua mãe diz que aceita nosso relacionamento, mas por trás ela arma. Estou cheio de ser maltratado. Até bolo de café da manhã tive que tentar fazer. E você ficou do lado delas”, lamentará Cido.

Samuel explica que admitia o comportamento da mãe por conta da filha. “Eu pensei no bem-estar da Tigrinha. A Suzy sendo mãe da Tigrinha, pensei no bem-estar dela também”, diz. O ex-funcionário de Sophia (Marieta Severo) se posiciona: “Deveria ter pensado no meu, no que eu significo pra você. Quando tua filha nasceu, Samuel, nem no quarto me deixaram entrar pra ver a bebê”. Acompanhando a discussão, a idosa também dá sua opinião: “Você tem muitas qualidades, Cido. Mas é homem”. Surpreso, Samuel lembra o momento em que revelou sua sexualidade para ela: “Mãezinha, a senhora disse que aceitava quando eu contei que era gay”. Adinéia, então, admite não ter conseguido superar o preconceito. “Mas achei que, se pudesse mudar, ter uma família, seria melhor”, afirma. O diretor do hospital é decisivo em sua resposta e ameaça sair de casa com o namorado. “Mamãe, a família que eu quero é ele. O Cido”, diz. Arrependida, ela se desculpa: “Não, não vá. Eu gosto de você, Cido. É apenas que eu achava que meu filho seria mais feliz tendo uma família tradicional”.

Na sequência, ela promete mudar o comportamento com o genro. “Eu não quero que o Samuel vá embora, não quero ficar nesse apartamento sozinha. Pretendo ajudar a criar minha neta, que virá ficar conosco com frequência”, afirma, citando a menina – que terminará a novela com a mãe, mas recebendo pensão de Samuel -: “Quero ter o meu filho por perto, sou tão apegada a ele. Eu gosto de você, Cido. Só não queria aceitar que gosto. Prometo ser uma sogra maravilhosa”. O casal troca declarações e vai para o quarto, enquanto a idosa reflete, sozinha: “Vivendo e aprendendo. Definitivamente, não existe cura gay. Não existe cura porque não existe doença. O Cido não é doente. Muito menos, meu filho Samuel é doente. Simplesmente, eles se amam!”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here